ACESSO DO ALUNO

  • (83) 3335-1551
    contato@colegiopanorama.com.br
Adicionado em 28 de novembro de 2016

Candidatos acham prova da Fuvest mais difícil que a do Enem

fonte: atribuna.com.br

Exame teve questões sobre refugiados, ditadura militar e enchentes.

A maioria dos estudantes que participaram neste domingo (27) da primeira fase da prova da Fuvest, considerou que o exame estava mais difícil do que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

“Foi uma prova de um grau de dificuldade muito grande em todas as disciplinas, até naquelas que acho que tenho mais afinidade”, afirmou Bianca Campos, 18 anos, moradora de Santos e que prestou a Fuvest na Universidade Paulista (Unip), o único local de prova na região.

“Em Matemática não precisava fazer tantos cálculos, mas cobraram que a gente soubesse muitas fórmulas e regras. Eu, que tenho facilidade em Exatas, achei a prova bem difícil”, diz Fernando Giacomossi, de 17 anos, que prestava Física Médica.

O formato da prova também não agradou o geógrafo Murilo Rossi, de 39 anos, que tenta uma vaga em Letras. “É uma prova muito técnica, é mais decoreba. Não faz você pensar. É aquela prova que não acrescenta nada”, afirma. A prova de Matemática cobrou conhecimentos de trigonometria e potência, enquanto a de Física focou em conteúdo de eletricidade.

Já as provas de Humanas, classificadas como mais fáceis pelos estudantes, tiveram ainda questões sobre Grécia Antiga, industrialização e sobre alguns dos livros cobrados no vestibular, entre eles “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, e “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos.

Os candidatos também disseram que os textos e enunciados das questões não eram muito longos, mas, em alguns casos, confundiam sobre o foco da questão. “Parecia um pouco pegadinha, porque você lia o texto e o que a questão pedia não estava necessariamente relacionado ao que estava naquele trecho”, diz Gabriel Lourenço, de 21 anos, que tenta uma vaga no curso de Farmácia-Bioquímica.

O exame apresentou questões como a crise dos refugiados, acordo de Paris e ditadura militar. Na questão sobre a crise dos refugiados, foi utilizada a emblemática foto do menino sírio Aylan Kurdi, de três anos, encontrado morto no ano passado em uma praia da Turquia após se afogar durante a tentativa de travessia para a Grécia.

Pelo menos quatro questões de diferentes disciplinas abordaram assuntos de meio ambiente. Entre eles, estavam a despoluição da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, enchentes na capital francesa, desmatamento na Amazônia, e o acordo de Paris, que prevê a diminuição das emissões de gás carbônico.

Em uma questão de Biologia, que tratava da importância da higienização e sua relação com doenças, foi utilizada a canção Ciranda da Bailarina, de Chico Buarque e Edu Lobo.

* Com informações da Estadão Conteúdo

© Copyright Colégio Panorama 2017, todos os direitos reservados.